17 de maio de 2017

Áreas de Atuação

 

Inteligência Competitiva

As organizações sabem tudo o que precisam saber antes de tomar uma decisão estratégica?

As organizações sabem onde encontrar o que precisam saber?

As organizações sabem o que fazer com a informação quando a encontram?

A intuição, sozinha, não garante boas decisões, é preciso estar munido de informações sobre o contexto no qual a decisão a ser tomada está inserida. Mas numa era em que as mudanças acontecem de forma cada vez mais rápida,  e a quantidade de dados e informações disponíveis é cada vez maior, o que as organizações podem fazer para que os tomadores de decisão estejam sempre munidos das informações que precisam, antes de tomarem suas decisões?

A Inteligência Competitiva, também conhecida como IC, trata exatamente deste processo de coleta e análise de dados, que uma vez transformados em informação, são disseminados aos tomadores de decisão das organizações, de forma a compor a base de conhecimento que levará a decisões de inteligência.

Análise de Decisão

Apesar da evidência de que as pessoas sabem o que significa tomar uma decisão, a Teoria das Decisões apresenta as principais características e dificuldades deste processo, disponibilizando um conjunto de técnicas quantitativas e qualitativas, para a preparação, análise e tomada de decisão.

As técnicas de preparação das decisões variam em função da natureza do problema e do tipo de decisão a ser tomada.

  • Técnicas Quantitativas:
    • Programação Linear
    • Meta-Análise
  • Técnicas Híbridas:
    • Árvore de Decisão
    • Análise de Redes de Valor
  • Técnicas Qualitativas:
    • Análise de Conteúdo
    • Mapa Mental

Gestão Estratégica

A Gestão Estratégica é entendida como um processo integrado e contínuo de quatro etapas, que coexistem ao longo do tempo, onde cada uma realimenta as demais. Essas etapas são: formulação (ou planejamento); implantação (ou execução); operação (ou gerenciamento) e controle das estratégias.

Na etapa da formulação é realizado o Planejamento Estratégico, que visa responder a três questões básicas: “Onde estamos?”, “Para onde vamos?” e “Como chegaremos lá?”.

Em empresas que ainda não foram constituídas, o Planejamento Estratégico é realizado no Plano de Negócios, que irá incluir, também, a análise da empresa, o plano operacional, a análise de mercado, o plano de marketing, e o plano financeiro.

Na etapa de implantação é realizado o Desdobramento da Estratégia, no qual é construído o mapa estratégico da organização, e desenvolvidos os objetivos estratégicos e operacionais, os indicadores de desempenho e as métricas de acompanhamento que irão viabilizar as estratégias, proporcionando os recursos e condições para o gerenciamento das decisões estabelecidas.

Na etapa de gerenciamento da estratégia, é preciso garantir a execução das ações definidas na etapa de implantação, alinhando as estratégias de médio e longo prazo às atividades do dia-a-dia. Este Alinhamento Estratégico envolve o monitoramento da empresa, do mercado, dos clientes e fornecedores e da Cadeia de Valor, e demanda reações e respostas rápidas, frente às mudanças potenciais e reais.

E por fim, na etapa de controle é realizado o acompanhamento e a avaliação das estratégias, através dos indicadores de desempenho – também conhecidos como KPI (Key Performance Indicators), sintetizados em “painéis de controle“.

Scroll Up